Arquivo de Memória Operária do Rio de Janeiro - AMORJ

Origem e objetivos

O Arquivo de Memória Operária do Rio de Janeiro é um núcleo de pesquisa e documentação, ligado ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia, sediado no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro e voltado para a recuperação, registro e preservação do patrimônio material e imaterial referente à história do trabalho, dos trabalhadores e suas organizações.

Partindo de uma perspectiva bastante abrangente, o AMORJ tem tentado cobrir as características de constituição e trajetória de diversos segmentos da classe trabalhadora, sua experiência de trabalho em diferentes ambientes, seus esforços de reprodução, suas manifestações culturais, suas várias formas de resistência e atuação política, além da história das instituições relacionadas ao mundo do trabalho.

Acervo

Fundado em 1987, o Arquivo reúne hoje um expressivo acervo oriundo das iniciativas de pesquisa, de doações e aquisições, e organizado em conjuntos documentais. Os Fundos (2) e as Coleções (cerca de 50) institucionais, acadêmicas e particulares de lideranças sindicais e políticas expressivas, compreendem documentação arquivística, bibliográfica (livros e periódicos) e iconográfica (em originais, reproduções e microfilmes) e ainda material sonoro e audio-visual.

Divulgação e Consulta

Esse acervo tem sido objeto de consulta pela comunidade acadêmica nacional e estrangeira e pelo público em geral. Nesse sentido, tem-se investido na elaboração e publicação de instrumentos de pesquisa e de referência, tais como catálogos, guias, inventários, séries de fascículos etc., bem como na informatização (através de catálogos eletrônicos, acervo digital, Biblioteca Virtual Evaristo de Moraes Filho, portal de pesquisa e documentação sobre direitos sociais), visando divulgar o acervo e dar suporte a outras iniciativas de pesquisa e preservação da memória dos trabalhadores.

Coordenação Geral

Elina Pessanha e Regina Morel